O que tem influência na menopausa?

Filhas de mulheres que tiveram menopausa precoce têm maior chance de também pararem de menstruar mais cedo.

Mas não é só isso.

Além da genética, a experiência da menopausa também é influenciada pelo meio ambiente, grupo étnico, aspectos culturais, condição clínica e modo de vida.

Mulheres com hábitos pouco saudáveis e altos níveis de estresse, tendem a enfrentar maiores dificuldades com as alterações do climatério e avanço da idade.

Algumas podem ter muitos ou poucos sintomas incômodos, mas é preciso entender que a menopausa é um acontecimento natural e normal para todas as mulheres.

Cada mulher passa por essa fase de forma diferente e suas expectativas são fundamentais para seu bem-estar.

Você pode lamentar o fim da capacidade reprodutiva ou encarar como uma libertação das preocupações com a contracepção.

A menopausa pode ser uma porta que se abre na sua vida com a oportunidade de mudanças saudáveis e utilização da experiência vivida para torná-la mais confiante, poderosa e revitalizada.

E então?

Como vai ser a sua?

Pressão alta e climatério. Tem relação?

Sim! As mulheres têm maior chance de ficar com a pressão alta com a proximidade da menopausa .

Isso acontece porque um dos hormônios femininos produzidos nos ovários, o estrogênio, tem um papel importante na manutenção da estabilidade dos vasos sanguíneos.

Com a entrada no climatério, a produção hormonal ovariana começa a diminuir e, sendo assim, os vasos sanguíneos ficam instáveis.

O resultado disso são episódios de dilatação, que são percebidos através das ondas de calor (fogachos), e, também, maior sensibilidade a substâncias que provocam contração dos vasos e causam a hipertensão arterial.

Para diminuir estes riscos, é muito importante você não fumar, ter uma alimentação saudável, praticar exercícios e fazer seus exames regularmente.

Ainda ficou alguma dúvida?

Escreva aqui nos comentários 👍🏻

A pele no climatério

Os cuidados com a pele, no climatério, são de extrema importância.

Nesta fase, a pele fica mais fina, ressecada, flácida e podem aparecer algumas manchas e rugas.

Sendo assim, três cuidados básicos são necessários:

–  Limpeza da pele com produtos neutros para não inflamar nem irritar a pele, evitando as coceiras e descamações.

–  A hidratação é fundamental, tanto para a pele como para o resto do organismo. Beba muito líquido e utilize cremes hidratantes uma vez ao dia, após o banho, no corpo inteiro, inclusive na área genital.

–  Não menos importante é proteger a pele do sol. Sempre que for à rua, utilize protetor solar fator 30 e, quando for tomar sol, fator protetor solar 60.

Também sempre lembre de manter boa alimentação, cuidado com o cabelo (shampoo neutro e específico para a reposição proteica) e com as unhas (hidratar com cremes próprios para mãos e pés, além de retirar a cutícula a cada 15 dias). 

Afinal, autocuidado é imprescindível para a autoestima.

Indicações para terapia da reposição hormonal (TRH)

Você sabe quando precisa fazer uma reposição hormonal?

Segundo a Sociedade Brasileira de Climatério, ela está indicada nas seguintes situações:

–  Sintomas vasomotores ou fogachos: ondas de calor que vem e vão de repente, geralmente na cabeça e busto, às vezes seguidas de muito suor.

–  Sintomas geniturinários: ressecamento vaginal e pequenas perdas de urina quando tosse ou espirra.

–  Prevenção da perda de massa óssea: no exame chamado densitometria óssea, é observado que os ossos estão mais “porosos” e, consequentemente, mais frágeis e com maior risco de fraturas.

–  Falência ovariana prematura: também chamada de menopausa precoce, é quando a menstruação cessa muito cedo.

Em qualquer desses casos, é importante o acompanhamento de um especialista para indicar qual o tipo, dose e duração da terapia de reposição hormonal mais adequada para você.

Aspectos emocionais podem afetar o climatério?

Na verdade, nesse período as mudanças físicas advindas do climatério, mexem completamente com o psicológico da mulher.

Mesmo sabendo que envelhecer é natural, cada mulher recebe e enfrenta essa fase de um jeito diferente.

Dependendo do grau de dificuldade que elas encontrem, ocorre um sofrimento psicológico que pode torná-la vulnerável a certas doenças.

Nossa mente comanda todo o resto do nosso corpo, por isso é importante cuidar da saúde mental quando esse período chega.

Coma bem !!

Você já me viu falar que a dieta do mediterrâneo traz benefícios para o climatério, para a fertilidade, enfim, para a sua saúde.

Mas, afinal, em que consiste esta dieta?

Ela é baseada em alimentos naturais e frescos como frutas, verduras, legumes, cereais e sementes (castanha, linhaça, amêndoa, etc.), além de azeite extravirgem e laticínios.

Como proteína animal, a preferência é pelos peixes e frutos do mar, ricos em ômega 3. Aves e carne vermelha (magra) são consumidas com moderação, sendo a última restrita a uma vez por semana.

As bebidas principais são a água (pode acrescentar sabor com rodelas de limão ou gengibre), sucos naturais e chá. Uma taça de vinho por dia para as mulheres, e 2 para os homens, também é permitido.

Outro ponto importante é evitar embutidos e produtos industrializados, como salsicha, enlatados, pó para bolos e comidas congeladas. Prefira bolos e biscoitos caseiros.

Misturar sal com ervas aromáticas (p.ex. orégano, manjericão, alecrim, salsinha) irá diminuir seu consumo e dar mais sabor aos alimentos.

Com esta dieta, você melhora seu metabolismo, ajuda no controle de peso e diminui o risco de desenvolver doenças degenerativas, cardiovasculares e diabetes.

Agora, é só fazer seu cardápio, acrescentar atividade física e dormir bem, para ter uma vida bem melhor.

Dormir está difícil !

A vida saudável tem três pilares: boa alimentação, atividade física regular e boa qualidade do sono.

Principalmente durante o climatério, a atenção sobre estes fatores precisa ser redobrada.

Muitas mulheres são “multitarefas”, pois trabalham, cuidam da casa, dos filhos e do marido, etc.

No final do dia, a cabeça está cheia, o estresse está alto e, com isso, quem sofre é o sono…

Isso sem falar das que têm o hábito de, ao deitar, ficar mexendo no celular ou tablet, o que atrapalha, e muito, a chegada do sono.

O pior é que, com as noites mal dormidas, aumenta a compulsão por alimentos calóricos e, como consequência, podem surgir ganho de peso, resistência insulínica, diabetes, problemas cardíacos e hipertensão arterial.

Sendo assim, procure desacelerar, nas duas horas que antecedem o sono, com atividades mais relaxantes.

Que tal trocar o celular por um livro ou ouvir uma música calma na cama?

Evite consumir cafeína após as 6 horas da tarde

Após a menopausa, a bexiga diminui sua capacidade de armazenar urina, portanto, nesta fase é melhor não beber líquidos próximo do horário de dormir. 

Além disso, uma alimentação saudável durante o dia, sendo mais leve à noite, aliada à prática de exercícios, melhorarão sua qualidade do sono.

Melhore sua qualidade de vida ! Afinal, saúde é fundamental.