Equipe homogênea ou heterogênea?

Sem dúvida, heterogênea.

A heterogeneidade não significa inevitáveis conflitos.

Unir diferentes gerações, em geral, traz benefícios para o resultado final, onde a experiência e a proatividade ganham mais espaço.

Ter uma equipe interdisciplinar, com profissionais de diferentes expertises, mas que agem de forma complementar e sinérgica, aumenta sua eficiência e eficácia.

Já um grupo só formado por pessoas de perfis semelhantes, mesmo muito qualificado, pode ter uma forte atuação pontual, enquanto as fragilidades enfrentam maiores dificuldades.

A voz mudou!

Acredita que tem?! A rouquidão na velhice, bem como os sintomas do climatério, são processos naturais que podem interferir na qualidade de vida das mulheres.

Quando se atinge uma idade mais avançada (geralmente no período do climatério), a voz envelhece junto com o nosso corpo. Ela perde força, velocidade, estabilidade e precisão articulatória, fazendo com que a qualidade vocal seja prejudicada.

👉Isto se chama PRESBIFONIA, que é o processo de envelhecimento da voz! Ao longo do climatério, além das alterações hormonais, ocorrem também essas alterações vocais que vão se tornando constantes e mais perceptíveis.

Muitas doenças podem ser diagnosticadas a partir do simples fato de apenas perceber as alterações vocais. Caso isso aconteça, é importantes buscar ajuda médica. É necessário conscientizar-se de seus cuidados, visto que a voz é um dos mais importantes instrumentos de nossa expressão.

Mas calma, pois já existem tratamentos e terapias disponíveis! A PRESBIFONIA é um processo natural e para que possamos ampliar o conceito de envelhecer de maneira saudável, o importante é procurar um profissional de saúde especializado para evitar consequências ainda mais indesejadas do que o próprio envelhecimento da sua voz e corpo.

👉O que você achou deste tema? Curtiu? Compartilhe com a gente!

Pneuzinhos …

Por que acumulamos gordura na barriga na menopausa?

👉O corpo feminino, quando entra no climatério, passa por muitas transformações e boa parte delas é causada por alterações hormonais.

👉Os ovários, que antes eram o principal gerador de estrogênio, o hormônio feminino, diminuem seu funcionamento. Essas alterações hormonais trazem mudanças importantes no corpo da mulher e a distribuição de gordura passa a se acumular na barriga.

👉Os hormônios não são os únicos culpados pela barriguinha da menopausa. O metabolismo naturalmente mais lento, aliado ao sedentarismo e à má alimentação, também são fatores-chave para que esse acúmulo aconteça.

Além disso, há casos de mulheres que ficam deprimidas ou ansiosas nessa fase e acabam comendo mais, às vezes até sem perceber.

⚠️É muito importante que você fique atenta, pois essa gordura abdominal é perigosa! Ela pode se acumular entre as vísceras e causar uma série de doenças, como o diabetes tipo 2, complicações cardíacas e até câncer.

👉A melhor estratégia é se preparar: procure chegar à época do climatério em boa forma e manter-se assim pelos anos seguintes. Se já passou pela menopausa, é preciso adquirir uma rotina de exercícios físicos por pelo menos 30 minutos, 3 vezes por semana e em ritmo moderado a intenso. Cuide da alimentação, evitando gorduras saturadas, carboidratos simples e açúcares.

Atrofia vaginal e suas consequências

A atrofia vaginal é um problema extremamente comum e desconfortável para muitas mulheres na pós-menopausa.

👉A saúde dos tecidos da vulva, vagina, bexiga e uretra é fortemente influenciada pela presença ou ausência de estrogênio, por isso surgem a secura e coceira nesta área, infecções na bexiga e vagina recorrentes, dores nas relações sexuais e ao urinar.

👉Embora, não necessariamente inevitável, é difícil de ser prevenida, no entanto quanto mais cedo detectada, melhor. O tratamento precoce é eficaz para a maioria das mulheres e consiste na administração de estrogênios, de uso tópico ou oral, que reduzem a manifestação de sintomas e previnem a ocorrência de outras doenças como infecções vaginais ou problemas urinários.

Além disso, os sintomas podem ser melhorados com o uso de hidratante vaginal, que é um grande aliado da mulher contra a atrofia vaginal.

👉Outro detalhe é que a atrofia pode ainda se manifestar em mulheres submetidas a tratamentos de câncer com quimioterapia, como efeito colateral de um tratamento hormonal para câncer da mama ou em mulheres que foram submetidas a remoção cirúrgica de ambos os ovários.

⚠️É importante conversar com o médico especialista para saber mais sobre o assunto e ficar por dentro das medidas de prevenção e tratamento a fim de manter a qualidade de vida da mulher.

Herpes cura?

O herpes genital não tem uma cura definitiva porque o vírus não pode ser eliminado do corpo, e por isso, o que se pode fazer é somente controlar os sintomas, encurtando sua permanência e evitar que as feridinhas na pele apareçam novamente.

👉 O tratamento pode ser feito com remédios antivirais em forma de comprimidos, prescritos pelo(a) ginecologista. As feridinhas cicatrizam e desaparecem, levando à diminuição da vermelhidão, dor e coceira na região afetada, entre 7 e 10 dias.

⚠️ Durante este período é recomendado evitar o contato íntimo e não compartilhar a toalha de banho com outras pessoas da casa para evitar que o vírus se espalhe.

Além disso, o que se pode fazer para que as feridas desapareçam mais rápido é fortalecer o sistema imunológico, consumindo mais frutas ricas em vitamina C e ingerir alimentos ricos em lisina, que está presente no amendoim, por exemplo.

👉 Se o herpes genital resolver aparecer, siga o tratamento indicado para evitar contaminar outras pessoas e melhorar sua qualidade de vida, diminuindo a dor e o desconforto que este vírus provoca.

Início do climatério

O climatério não tem uma “data específica”, por assim dizer, para começar. 😉

Podendo, então, iniciar em diferentes idades, sendo mais frequente por volta dos 40 anos. A mulher entra oficialmente na fase pós-menopausa quando completa 12 meses consecutivos após sua última menstruação (menopausa), o que acontece normalmente por volta dos 50 anos.

👉A transição entre o período fértil e a perda da capacidade reprodutiva é considerada natural e gradual, por isso é preciso fazer uma avaliação geral do histórico da mulher para determinar se ela entrou de fato no climatério.

Nessa avaliação incluem-se a idade, o histórico menstrual e quais são os sintomas ou mudanças no corpo apresentados pela mulher.

👉O fator idade ainda é utilizado como parâmetro, mas existem muitas variações. Assim, há mulheres que entram na fase de pré-menopausa ainda na casa dos 30 anos, enquanto outras chegam lá já próximo aos 60 anos (menopausa tardia). Mas, em geral, a última menstruação acontece entre os 45-55 anos.

👉É importante que a mulher enfrente essa fase de sua vida com muito acolhimento, além disso, é preciso lembrar que o climatério e mesmo a menopausa não são sinônimos de doença.

Apesar dos incômodos gerados, é uma fase natural da vida da mulher e deve ser encarada de maneira positiva, tanto por ela, como também pelo seu parceiro e demais pessoas da rede de apoio, como familiares e amigos.❤