Viva bem com a menopausa

A menopausa marca o final do período reprodutivo, mas não significa que não possa ter uma vida produtiva, plena e feliz.

Nesta fase, o autoconhecimento e a experiência adquirida ao longo da vida são ferramentas importantes, para tirar dela o máximo de proveito.

Algumas mulheres têm seu relacionamento amoroso e estabilidade, tanto econômica quanto profissional.

Outras têm a sabedoria para reduzir as expectativas e frustrações, dispõem de mais tempo para novas realizações, conquistas ou mesmo viagens de seus sonhos.

O importante é saber que as mulheres com mais de 50 anos, atualmente, estão muito mais saudáveis e ativas.

Reposição hormonal até quando?

Não há tempo limite para interromper a terapia de reposição hormonal.

A cada consulta ginecológica deve ser avaliado se continua, modifica ou para com o tratamento.

Na verdade, o que existe é a chamada “janela de oportunidade” para começar a terapia.

Ela deve começar antes dos 60 anos ou, no máximo, 10 anos após a menopausa.

O corpo no seu tempo

A perimenopausa (período que antecede a menopausa) e suas alterações geralmente começam após os 40 anos.

Algumas mudanças estão relacionadas à diminuição na produção de hormônio, mas outras podem estar relacionadas a problemas clínicos ou efeitos da idade.

Entre as causas não hormonais podemos destacar problemas da tireoide, depressão ou efeitos colaterais de alguns medicamentos.

Portanto, é importante comunicar qualquer alteração no corpo para seu médico.

Nossa amiga vitamina D

Como sabemos, a diminuição na produção dos hormônios ovarianos, principalmente depois da menopausa, tem impacto nos ossos deixando-os mais frágeis, processo chamado de osteoporose.

Uma das substâncias que combatem esse processo é a vitamina D, que precisa ser ativada pelo sol.

Se os níveis desta vitamina estiverem muito baixos, há necessidade de fazer sua reposição através de medicamentos.

Além disso, a vitamina D também é importante para melhorar seu sistema imunológico e, também, prevenir doenças como pressão alta e diabetes.

Portanto, pergunte ao seu médico se você precisa fazer essa reposição e qual seria a quantidade mais adequada.

Mas, não esqueça de tomar sol !

Estou na menopausa ?

De vez em quando me perguntam sobre o teste da saliva para dosagem hormonal.

Infelizmente, os níveis dos hormônios na saliva não são precisos, logo não devem ser utilizados para acompanhamento ou tratamento dos sintomas do climatério.

Para saber os níveis hormonais, é mais fidedigno fazer esta dosagem no sangue.

Porém, o tratamento dos sintomas que podem surgir no entorno da menopausa devem ser baseados no que a mulher está sentindo e não em exames laboratoriais.

Também é importante saber que esta terapia deve ser individualizada e os eventuais ajustes são feitos em cima da resposta observada no organismo.

Até quando tratar?

Até a próxima consulta, quando tudo deve ser reavaliado.

Insônia

Dormir bem é fundamental para nossa saúde.

Noites mal dormidas engordam. Elas alteram os níveis do hormônio que controla a sensação de fome e levam aos famosos “assaltos noturnos à geladeira”.

Além disso, a privação do sono dobra as chances de infartos e acidentes vasculares cerebrais.

Algumas mulheres conseguem diminuir, ou mesmo parar, os medicamentos hipertensivos apenas melhorando sua qualidade do sono.

Quem tem insônia deve procurar especialistas na área, para rever hábitos que afetam o sono e, eventualmente, avaliar se há necessidade de tratamento medicamentoso.

Clique aqui para ver algumas dicas para dormir melhor.

Pernas inquietas

Você é daquelas que, durante o sono, não para de mexer as pernas?

Isso recebe o nome de “Síndrome da Perna Inquieta”.

Uma das principais causas para esse problema é a deficiência de ferro no organismo.

A boa notícia é que, se for esse seu caso, a reposição deste mineral, seja na alimentação ou com medicamentos, pode resolver a situação.

Isso foi útil para você?

Escreva aqui nos comentários 👍🏻