Bastidores

Por que temos o péssimo hábito de nos comparar aos outros? E mais, o maior problema é que comparamos o nosso pior (bastidores zoneados) com o melhor dos outros (o palco) e isso rouba a nossa confiança.

Você já deve ter olhado com admiração para alguém a sua volta e se surpreendeu vendo o sucesso meteórico, de uma hora para outra, acontecendo na vida dele e se perguntou: porque luto tanto, batalho para alcançar minhas metas, e comigo as coisas não decolam assim rapidamente?

O que precisa pensar quando esse pensamento surge é: será mesmo que tudo ocorreu do dia para a noite ou você está vendo apenas o momento do show, o palco daquela pessoa, sem ter noção de quanto tempo ela trabalhou nos bastidores para o sucesso acontecer? Olhar o sucesso do outro e comparar com suas tentativas ainda não vitoriosas é desanimador e gera uma profunda sensação de incompetência.

Manter firme a confiança é um dos principais pilares para o equilíbrio emocional, tão responsável pelo andamento da nossa saúde, não é mesmo?

Autoestima: o melhor remédio

Você já ouviu dizer que o autoamor é alimento essencial para a cura?

Eu acredito muito nisso. Acredito que a falta de sintonia amorosa é destruidora para o nosso corpo e mente… adoece!

Viver o amor por si é estar longe da energia do ego que julga os outros que, para mim, é o que mais deixa a vida sem significado e sentido além de uma amargura sem tamanho!

A sua saúde depende desse amor! Pratique-o todo santo dia e previna-se do desgosto que leva a tantas doenças por aí.

Instinto ou Razão?

Um duelo e tanto, não é? Qual das duas vozes escutar?
Muitas vezes o instinto grita e abafa a voz da razão e eis que surge o conflito entre o que você quer e o que você deveria fazer.

O ideal é evitar se entregar de forma exagerada a ambos os condutores. Imagina se formos somente emoção, quanta decepção não teríamos?

Já o excesso de racionalismo pode nos privar de viver boas experiências e de aprender com os erros.

O que eu penso é que precisamos lutar para um equilíbrio sadio entre instinto e razão. Uma sugestão interessante é começarmos a utilizar o lado racional para avaliar os riscos, as vantagens de tomarmos determinada atitude porque o lado emocional deve querer viver a situação em questão. Isso faz sentido para você?

Como você lida quando o instinto fala mais alto que a razão?

Princípio 90/10

Você conhece o princípio 90/10?

Desde que eu entendi como ele funciona, luto diariamente para colocar em prática.

O princípio 90/10 é bem simples: de 100% das coisas que acontecem em nosso dia, 10% não estão sob nosso controle. Já o que acontece nos outros 90% é de nossa responsabilidade controlar e muitas vezes se refere as formas que encaramos os 10%.

Um exemplo disso foi hoje pela manhã quando derrubei café na blusa na hora em que estava saindo para o consultório (um pouco em cima da hora, confesso). Respirei fundo e fui me arrumar novamente… em outros tempos, eu teria me irritado profundamente e focado no problema e não na solução, me atrasaria e provavelmente a minha manhã não seria tão boa…

E você, como encara os acontecimentos do dia-a-dia?

Cheguei nos 40 !

A crise dos 40 ou crise da meia idade se trata de um momento em que a mulher começa a fazer questionamentos que até então, estavam encobertos ou eram ignorados.

Ela sente inquietação e quer descobrir o significado de sua própria vida!

Nessa fase, a mulher não aceita “sobreviver” e também vive o maior turbilhão de emoções também ligado às questões hormonais.

O que eu mais percebo é que aos 40, começa a existir uma nova mulher que normalmente não mede esforços para fazer as correções necessárias, que a conduza a felicidade e ao êxito.

Agora, eu quero saber a sua opinião que passa por esse período, você também consegue enxergar esses “ganhos”?

Amadurecimento e responsabilidade

Amadurecer requer responsabilidade, concorda?

Essa responsabilidade envolve aceitar o que não podemos controlar e ter coragem para agir diante aquilo que temos o controle de mudar.

Além disso, a responsabilidade está em assumir que a nossa felicidade e infelicidade dependem unicamente de nós mesmos.

Aceitar esse processo é o mais importante.

Isso faz sentido para você?

Sempre jovem

A forma como homens e mulheres reagem ao processo de envelhecimento e o desgaste do organismo de ambos os sexos são parecidos, já as alterações hormonais são diferentes.

Mas como elas se preocupam mais com a saúde e se cuidam melhor, dão um banho nos homens em termos de longevidade!

A terceira idade não deve ser considerada e nem vivida como sinônimo de sedentarismo, mas sim de saúde e alegrias, pois a felicidade não tem prazo de validade.

Quem apresenta uma qualidade de vida melhor, encara o dia a dia de modo mais saudável, leve e com resultados melhores. Logo, os cuidados com a mente e o corpo podem garantir uma visão positiva sobre a própria vida.

👉Por isso, é importante aproveitar essa fase para cultivar bons hábitos e cultivar a sensação de tranquilidade, satisfação e felicidade.