Amadurecimento e responsabilidade

Amadurecer requer responsabilidade, concorda?

Essa responsabilidade envolve aceitar o que não podemos controlar e ter coragem para agir diante aquilo que temos o controle de mudar.

Além disso, a responsabilidade está em assumir que a nossa felicidade e infelicidade dependem unicamente de nós mesmos.

Aceitar esse processo é o mais importante.

Isso faz sentido para você?

Sempre jovem

A forma como homens e mulheres reagem ao processo de envelhecimento e o desgaste do organismo de ambos os sexos são parecidos, já as alterações hormonais são diferentes.

Mas como elas se preocupam mais com a saúde e se cuidam melhor, dão um banho nos homens em termos de longevidade!

A terceira idade não deve ser considerada e nem vivida como sinônimo de sedentarismo, mas sim de saúde e alegrias, pois a felicidade não tem prazo de validade.

Quem apresenta uma qualidade de vida melhor, encara o dia a dia de modo mais saudável, leve e com resultados melhores. Logo, os cuidados com a mente e o corpo podem garantir uma visão positiva sobre a própria vida.

👉Por isso, é importante aproveitar essa fase para cultivar bons hábitos e cultivar a sensação de tranquilidade, satisfação e felicidade.

Bola pra cima !

A vida é repleta de incertezas, mas uma circunstância é certa: todos vamos envelhecer. E isso acaba se tornando um dos motivadores da insegurança da meia idade.

Essa condição psicológica é caracterizada pelo desenvolvimento de aspectos relacionados à depressão por conta de estar em uma idade mais avançada. Geralmente, isso atinge pessoas entre 45 e 55 anos.

Os sintomas da insegurança da meia idade são muito parecidos com outros distúrbios psicológicos. Alguns pacientes declaram sentimentos de tristeza profunda, falta de otimismo e falta de fé no futuro.

Entretanto, existem maneiras que podem ajudar a combater a depressão da meia idade sem crise. E, para te ajudar com isso, nós separamos algumas dicas:

👉Procure ajuda médica especializada
👉Mantenha-se sempre em movimento
👉Não se isole
👉Procure se inovar
👉Autoconhecimento é a chave para muitos problemas
👉Encontre hobbies
👉Avalie se há a necessidade de tomar multivitamínicos

Comece a observar o seu próprio comportamento em relação à nova fase e então, passe a refletir sobre ele. Reconheça o momento e assuma isso para si mesmo. No entanto, fuja de julgamentos. Cuide da sua saúdem pratique atividades físicas, tenha um sono de boa qualidade e uma boa alimentação e mantenha-se engajada no seu propósito.

E agora ?

“A idade” chega para todas as mulheres e, consequentemente, muitas dúvidas podem surgir. Isso porque, quando se pensa em envelhecimento, a insegurança toma conta, não é mesmo?!

A tão temida crise de meia-idade é aquele momento onde muitas pessoas sentem-se perdidas ao ver que a suposta “fase da juventude chegou ao fim”, o que, normalmente, ocorre por volta dos 40 ou 60 anos.

Trata-se de um sentimento que mistura frustração, insegurança e medo. Além disso, a sensação de não ter aproveitado a vida o suficiente, assim como as percepções sobre a próxima etapa da vida que se aproxima.

E somado a isso, a mulher acaba vivenciando outro momento muito marcante nessa tal fase da meia-idade, que é a chegada da menopausa, que traz não apenas alterações físicas e emocionais, mas também mudanças hormonais significativas.

Então, procure se conhecer, cuidar da sua saúde, e aproveite cada minuto!

Cultura de segurança: uma meta a ser alcançada

A cultura da segurança é de extrema importância em um ambiente de trabalho e, dessa forma, deve ser considerada por todos.

O código básico de conduta, para os profissionais de saúde, traz prioridades nos atendimentos para os pacientes. Dentre elas, entendo como primeira a cultura de segurança na assistência “enraizada” no corpo de colaboradores. Ela precisa ser considerada na atitude e maneira de pensar de todos os profissionais envolvidos, sendo que a organização tem a missão de oferecer as condições necessárias para sua implantação.

É fundamental elaborar e executar um sistema que faça o melhor uso dos esforços de todos, porém com base na premissa de que as pessoas podem cometer erros.

Para tal, todos precisam ter o entendimento da mitigação de riscos como prioridade, bem como estarem sempre dispostos a aprender e melhorar seus conhecimentos nas habilidades de segurança.

O trabalho das equipes na criação de um sistema de prevenção de acidentes é essencial, bem como a demonstração de liderança dos gestores, a constituição de comitês gestores de risco e o aprimoramento na educação e treinamento.

Mesmo que utópica, a verificação do fluxo de trabalho deve ter como meta a construção de um mecanismo “à prova de falhas” para evitar que erros individuais levem a acidentes graves.

Ao adotarmos essas medidas, teremos mais segurança para pacientes e funcionários, com um impacto extremamente positivo na ambiência.

Coisas importantes no atendimento médico

No meu consultório vejo três coisas como fundamentais no atendimento.

👉🏻A primeira é a ambiência. Ela vai desde um atendimento personalizado, com recepcionistas simpáticas e eficazes, até um espaço agradável, com atenção em todos os detalhes, para que as pacientes sintam-se confortáveis.

👉🏻A segunda, meu compromisso em utilizar dois instrumentos indispensáveis para uma boa consulta. Meus ouvidos.
Escutar a paciente com atenção e analisar cuidadosamente a história, é primordial para escolher a conduta mais adequada.

👉🏻Por último, e não menos importante, é o tempo. As consultas precisam durar o necessário, cada uma no seu ritmo, para colhermos uma boa anamnese, executarmos o exame físico de forma precisa e completa, além de reservar a última parte para dar todas as explicações necessárias para a compreensão e concordância da paciente.

Metodologia é a base

Tudo deve começar com um bom planejamento.

É fundamental dispensar todo o tempo necessário para a criação dos processos de trabalho, onde ferramentas como análise SWOT, 5W2H, entre outros, são de grande valia nessa construção.

Porém, mesmo após os projetos estarem estruturados, há necessidade de serem constantemente acompanhados de forma metódica, por exemplo, com ciclos do tipo DMAIC ou mesmo PDCA.

Todo esse trabalho inicial é recompensado com ganho, em escala, da eficiência e eficácia.

Obrigações

“Você não é obrigada a seguir regras impostas pela sociedade. Você não tem que se casar pra agradar família e afins. Não tem que ter filhos pra comprovar que é totalmente mulher. Você só tem que estar bem consigo mesma. Esse é o segredo da leveza! O resto agrega, mas não te tornas completa sem a sua completude.

Você não é obrigada a concordar com tudo. Não precisa afirmar sempre com a cabeça que tá tudo bem; não precisa ficar numa relação que te faz mal; não precisa mentir, mas tem a obrigação de ser de verdade consigo mesma.

Você não tem que entender sempre o porquê das coisas. Não deve fingir orgasmos para agradar o outro. Você foi feita pra você e isso já basta! Viva leve e lembre-se de que você não é obrigada a nada. Só siga duas regras para ser realmente feliz: Seja dona de você e nunca finja amor onde este não exista”.

E cuide-se! Cuide do seu corpo, da sua mente e da sua alma…
Compartilhe essa mensagem com as Mulheres que te inspiram!

Comparações

Ninguém é igual a ninguém, então, quando você compara a sua experiência com a de outra pessoa, você pode pensar que algo está errado com o seu corpo… e cada mulher reage de maneira diferente aos sintomas da menopausa, por exemplo. Comparações podem gerar frustração, sentimento de derrota, desânimo. E você não precisa de nada disso, precisa?

Existem mulheres que chegam à menopausa sem sentir absolutamente nada. Já outras experimentam situações bem incômodas e difíceis de lidar. Portanto, não existe uma regra. Os sintomas e a intensidade deles variam de organismo para organismo.

Você precisa se conhecer e saber o porquê dos seus sintomas e entender as mudanças naturais que ocorrem no seu corpo. Esse autoconhecimento vai te ajudar no diagnóstico e na busca por tratamentos adequados ao seu perfil.

O autoconhecimento e o trabalho da autoestima se faz bastante necessário nesta fase, pois você irá perceber o quanto é importante ter domínio da sua mente para reverter as sensações da menopausa que também mexem com a parte emocional da mulher.

Não vale a pena deixar de lado o seu bem-estar emocional em mais essa etapa importante da sua vida, por isso, procure ajuda e converse com o seu médico sobre a possibilidade de terapias adicionais ao seu tratamento.

Menopausa é envelhecimento?

Não mesmo! Quero te mostrar que após tratar a menopausa e se livrar dos sintomas indesejáveis, é hora de aproveitar essa nova fase tão cheia de possibilidades. Porque, convenhamos, por volta dos 50 anos, as mulheres estão no auge da vida e têm ainda 3 ou 4 décadas, no mínimo, para viver plenamente, se você souber cuidar do corpo e da mente.

Se engana quem pensa que a menopausa é o sinal de que a vida está perto do fim. Por mais difícil que esse período possa parecer, a boa notícia é que os sintomas podem ser controlados com auxílio médico e a qualidade de vida pode ser recuperada. Você só precisa encontrar formas de atravessar essa etapa de maneira leve e feliz.

Imagine que uma mulher que entra na menopausa aos 45 anos ainda está totalmente ativa, e não pode ser “condenada” a viver décadas como se isso fosse o fim. Hoje, a mulher passa muitos anos no climatério e consequentemente, entram na menopausa cada vez mais cedo.

Então eu pergunto: como você quer encarar essa nova fase? É claro que tudo vai depender de como você se cuidou ao longo dos anos. Alimentação equilibrada, exercícios físicos regulares e cuidados com a saúde mental são necessários desde a infância para garantir que a terceira idade possa ser aproveitada em sua plenitude. Não há mágica…

Se você sempre se preocupou com todos esses aspectos, agora é a hora de colher os frutos! E ainda dá tempo de correr atrás do prejuízo e aproveitar todos os anos que ainda têm pela frente. Só não vale ficar parada esperando o tempo passar.