Esclarecimento

Estamos chegando ao final de outubro, mês da importante campanha contra o câncer de mama, tumor maligno muito frequente nas mulheres. Transcrevo abaixo um importante texto de esclarecimento escrito por algumas das principais entidades médicas no país.

“A Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM), o Colégio Brasileiro de Radiologia (CBR) e a Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO) se veem no dever de divulgar, mais uma vez, os esclarecimentos abaixo em resposta a posicionamentos nas mídias sociais que disseminam de maneira irresponsável informações distorcidas sobre a detecção e diagnóstico do câncer de mama. Assim, gostaríamos de afirmar:

• O câncer de mama é o tumor mais frequente entre as mulheres e a principal causa de morte por tumor no Brasil e no mundo. Entretanto, no Brasil, diferentemente dos países desenvolvidos, a mortalidade pelo câncer de mama continua aumentando.

• A causa do contínuo aumento da mortalidade é a falta de programas de rastreamento adequados ou a baixa adesão da população aos programas oferecidos – principalmente devido à falta de informação ou então acesso a informações distorcidas, como estas recentemente veiculadas. Também se deve a falta de acesso em tempo hábil aos tratamentos recomendados.

• Deve-se enfatizar que a mamografia é o único exame que, quando realizado de maneira sistemática a partir dos 40 anos em mulheres assintomáticas, comprovadamente leva a uma redução da mortalidade pelo câncer de mama. Isso foi demonstrado através de grandes estudos realizados em mais de 500 mil mulheres, sendo observado uma redução da mortalidade que variou entre 10% a 35% no grupo de mulheres submetidas ao rastreamento em relação às que não eram submetidas.

• Dessa forma, as principais sociedades médicas no Brasil e no mundo são unânimes em recomendar o rastreamento mamográfico para as mulheres assintomáticas, iniciando a partir dos 40 anos ou 50 anos (dependendo do país), com uma periodicidade anual ou bienal (também variando em alguns países). No Brasil, as sociedades médicas recomendam o rastreamento mamográfico anual para as mulheres entre 40 a 75 anos.

O autoexame detecta o tumor quando o mesmo já está em uma fase adiantada, não tendo estudo que comprove qualquer benefício para a redução da mortalidade, não devendo ser adotado como método de rastreamento.

• O risco de câncer radioinduzido é extremamente baixo, tendo em consideração as doses de radiação envolvidas em cada exame. E não existe estudo que demonstre que os riscos excedem os benefícios, na faixa etária recomendada.

Citação de absurdos como “uma biópsia leva a desenvolver câncer” ou “que a radiação na mamografia é prejudicial” foge a compreensão de qualquer médico com um mínimo de conhecimento na área oncológica.
Dessa forma, a indignação é porque muitas mulheres que têm acesso a postagens e até vídeos fazendo tais afirmações podem considerar não realizar a mamografia. E isso pode significar a perda da chance de detectar o tumor de mama em uma fase inicial, em que se pode oferecer a possibilidade de cura e tratamentos menos agressivos.

Comissão Nacional de Mamografia – Colégio Brasileiro de Radiologia, Sociedade Brasileira de Mastologia, Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia.

5 comentários em “Esclarecimento

  1. Boa noite Dr Sergio. Precisamos de mais unidades hospitalares pelo SUS que ofereçam o exame de mamografia .
    Devido a essa necessidade as mulheres acabam deixando de se cuidar e com isso aumentando o índice da doença. Infelizmente.

    Curtir

  2. Eu estou passando por um grande transtorno, comecei meu tratamento do câncer de mama dia 30 de setembro minha primeira quimioterapia no hospital federal do andar a ir no Rio de janeiro fiz mas quando chegou na segunda seção não tem a medicação que foi no dia 21 de outubro ,e já estou até a data de hoje sem medicação, fui a assistente social do hospital e ela me falou que não pode fazer nada por mim ,para eu corre para justiça, enquanto isso a infermidade está se agravando no meu corpo estou precisando de cuidados e não estou tendo o hospital me abandonou estou sofrendo preciso do tratamento e preciso de ajuda está sendo muito sofrido pra mim eles nos tratam com desacato não querem sabe do paciente ligo para o hospital todos os dias já fui lá má sempre a medicação não chegou

    Curtir

    1. Olá Mirian.
      Entendo seu problema e angústia. Na minha opinião, a referência para tratamento de câncer de mama no Rio é o Hospital do Câncer III (HCIII) é a unidade hospitalar do INCA especializada no tratamento desta doença. O que posso lhe sugerir peça na unidade básica de saúde, mais próxima de sua residência, que solicite ao SISREG (Sistema de Regulação) encaminhamento para lá. Caso não consiga, outra solução seria recorrer à Defensoria Pública que solicite, junto ao Plantão Judiciário, uma intimação para o SISREG fazer este encaminhamento.

      Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s