IST no Climatério?

Com o avanço no tratamento dos distúrbios sexuais, passou a ser observado um crescimento nas infecções sexualmente transmissíveis nos homens e mulheres acima de 45 anos.

Trata-se de um fenômeno não só do Brasil, mas observado por artigos científicos do Canadá, Estados Unidos, Austrália e países da Europa.

As principais razões alegadas são que:

  • As pessoas mais velhas estão mais ativas, logo, mais propensas à atividade sexual;
  • Aumento de drogas para disfunção erétil, com homens mais velhos e sexualmente ativos;
  • Maior número de divórcios na meia idade;
  • Crescimento de plataformas online para encontros, com desconhecimento dos antecedentes e da história sexual dos parceiros;
  • Baixa percepção de risco e pouco uso de preservativo, pois não precisa mais prevenir a gravidez e ocorre uma priorização da intimidade acima dos riscos de novos relacionamentos;
  • Falta de educação formal sobre sexo seguro.

E ninguém fala sobre isso:

  • Constrangimento em discutir sexo e IST em geral, tanto médicos quanto pacientes, principalmente com a população mais velha;
  • Poucas pessoas pedem para serem testadas e poucos médicos oferecem o exame;
  • Assim como acontece no HIV, o diagnóstico tardio aumenta o risco de transmissão e as complicações;
  • Particularmente no HIV, os sintomas como fadiga, fraqueza e perda de memória podem ser confundidos com sinais da idade e outras condições clínicas.

Por tudo isso, entendo como extremamente importante a formulação de campanhas para sexo seguro na maturidade.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s